Prensas hidráulicas, servo e excêntricas 

As prensas hidráulicas, servo e excêntricas são usadas em todo o espectro da transformação de metal. Na transformação de chapas, o operador de máquinas deve ser protegido contra ferimentos de maneira confiável em caso de operação manual. Máquinas de corte ou prensas podem ser automatizadas usando a alimentação de chapas opcional. Neste caso, a chapa é desenrolada da bobina de maneira automatizada e alimentada em uma máquina de corte ou prensa. No início do processo de desenrolamento é necessário realizar uma identificação rápida e inequívoca do material. Durante o processo de desenrolamento, é preciso verificar a chapa quanto ao desenrolamento uniforme, a fim de garantir um processamento posterior preciso no corte.

Os sensores e controles de segurança da Leuze podem ser facilmente incorporados nos processos da máquina e fluxos de processo, protegendo-os de maneira confiável e à prova de manipulações. Nossos sensores de medição para o controle da flecha de chapa metálica desbobinada e o controle de bordas permitem processos sem problemas durante a alimentação de chapas. Nossos sensores de chaveamento detectam o final do rolo de maneira confiável.

[01] Proteção de acesso a pontos de perigo com proteção contra acesso por baixo

Exigência:
O acesso ao ponto de perigo deve ser protegido por uma cortina de luz de segurança. Se for possível acessar este sensor por baixo ou entrar por trás, é necessária uma cortina de luz de segurança adicional para detectar tais situações.

Solução:
As cortinas de luz de segurança com ligação em cascata MLC 520 e MLC 520-S permitem a concatenação de até 3 segmentos. Estes são integrados no controle através de uma conexão em comum. Dessa maneira, a instalação é fácil e econômica.

 

[02] Monitoramento do processo das prensas

Exigência:
As exigências específicas para a segurança de prensas mecânicas e hidráulicas estão descritas na norma EN ISO 16092. Para atender a essas exigências, o processo de movimento das prensas deve ser monitorado por um controlador de segurança.

Solução:
Os controladores de segurança MSI 400 oferecem 24 entradas/saídas seguras já no módulo básico e podem ser expandidos, se necessário. A biblioteca de funções especial, com blocos funcionais personalizados para o controle e a proteção de prensas, permite uma configuração fácil e rápida.

[03] Proteção de acesso a pontos de risco

Exigência:
O acesso ao ponto de risco em uma prensa deve ser protegido por um dispositivo de proteção sem contato. Ao mesmo tempo, a distância necessária entre o dispositivo de proteção e o ponto de perigo deve ser a menor possível.

Solução:
Com diferentes resoluções a partir de 14 mm, as cortinas de luz de segurança das séries ELC 100 e MLC 500 oferecem uma detecção segura dos dedos e da mão, permitindo assim distâncias de segurança curtas. Graças ao design otimizado, as ELC 100 e as MLC 500 em versão V são especialmente resistentes a impactos e vibrações.

[04] Controle de bordas

Exigência:
A instalação de corte de chapas corta o material que é desenrolado da esteira transportadora sem-fim nas chamadas placas ou chapas. Para garantir que essas chapas sejam idênticas em formato e dimensões e para que fiquem dentro das tolerâncias, é necessário controlar as bordas com precisão.

Solução:
Com sua reprodutibilidade elevada de ± 0,03 mm, os sensores tipo forquilha óticos CCD GS 754B garantem uma determinação precisa da borda da chapa. Os dispositivos podem ser integrados de maneira flexível através de saída analógica ou interface serial.

[05] Controle da flecha de chapa metálica desbobinada

Exigência:
Na instalação de corte, o processo de corte deve ser desacoplado do transporte na esteira. A flecha de chapa metálica desbobinada deve ser determinada sem contato, a fim de comunicar os valores de medição necessários ao controle para determinar a velocidade de puxada.

Solução:
Os sensores das séries ODS 10 / 110 e ODSL 96, que operam de acordo com o princípio da medição do tempo de voo do pulso (TOF, Time of Flight), oferecem alcances de medição de vários metros. Eles oferecem uma alta resolução e elevada reprodutibilidade. Os dispositivos podem ser integrados de maneira flexível através de saída analógica, interface serial e IO-Link.

[06] Detecção do diâmetro do rolo

Exigência:
Para que seja possível iniciar uma troca automática de rolo antes de o material acabar, o diâmetro da bobina deve ser monitorado constantemente. Isso ajuda a minimizar paradas dispendiosas do processo.

Solução:
Os sensores de medição por ultrassom das séries DMU 300 / 400 oferecem uma área de medição especialmente grande de até 6.000 mm. Os dispositivos robustos, em versões em plástico e inteiramente em metal, se caracterizam por tempos de resposta curtos e altas resoluções. Eles estão disponíveis com saída analógica de corrente ou tensão e interface IO-Link.